O projeto é banhado de racionalidade, flexibilidade, leveza e sustentabilidade. O volume pode destacar-se em relação ao gabarito de altura, mas deve parecer leve. Linhas retas reforçam a racionalidade. Pode-se incluir novas paredes ou divisórias em dry wall, caso haja necessidade, mas sempre prezando pela levez estrutural. A sustentabilidade está ligada, a princípio, à técnica construtiva utilizada. Como um quebra-cabeças, o projeto é encaixado milimetricamente peça por peça, com um cronograma eficiente capaz de liquidar 2/3 do tempo observado em construções tradicionais.